Bem vindo ao seu portal lusófono de Energia Livre e Ciência Alternativa!
NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK - Curta e divulgue!
NOSSO CANAL NO YOUTUBE - Inscreva-se
SIGA-NOS NO TWEETER @EnergiaLivreBR
Entre em contato com o autor por e-mail
Participe da pesquisa de Energia Livre no grupo.
Para seguir o blog por e-mail, RSS ou Blogger role até o pé da página.
Na aba direita você encontra os links que abrirão as portas do universo da Energia Livre.
Boa viagem!!

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

A Máquina de Movimento Perpétuo de Reidar Finsrud


Esse vídeo é parte de um documentário "A Machine to Die For - The Quest For Free Energy", traduzindo "Uma Máquina Pela Qual Morrer - A Busca Pela Energia Livre". Esse documentário já nos é conhecido há alguns anos mas ficamos felizes que alguém tenha se dado ao trabalho de traduzir, ao menos um trecho. Veja o documentário completo em inglês aqui.

9 comentários:

  1. Isto é pseudociência. Não é revelado o funcionamento da maquina, a presença de uma relação entre o Ying-Yang e a maquina nos traz a ideia de algo mistico, o que só nos faz aprofundar o ceticismo. Por fim, ele escondeu a maquina em sua garagem e não mostra abertamente para ninguém, o que nos leva a crer que isso é uma fraude. Lembre-se da história do Dragão Na Minha Garagem, de Carl Sagan. http://www.youtube.com/watch?v=107NOt8aHTY

    ResponderExcluir
  2. Amigo, o critério de "ciência vs pseudociência'" não é muito utilizado neste blog. Aqui somos hereges e dissidentes da ciência mainstream, em maior ou menor grau. A principal tese que defendemos, a existência do éter, da negentropia e a possibilidade de extrair energia de um imenso (senão infinito) mar de energia em que estamos mergulhados, há de ser chamada de pseudociência pela maioria dos acadêmicos. É claro que damos alguma orientação sobre o que é de fato ciência suprimida, renegada ou esquecida, e o que é ciência "alternativa", e o que é sensacionalismo leigo, e ainda o que é lixo internético. Mas como nosso assunto principal, energia livre, acaba sempre recebendo a crítica de que estamos defendendo o moto-contínuo, falamos um pouco destes, e compartilhamos o que achamos interessante para aguçar a curiosidade dos internautas perdidos. Afinal, dá page rank hehehe. E melhor algum iludido do moto-contínuo cair por aqui por acaso e descobrir o verdadeiro universo de pesquisa de energia livre do que continuar perdido olhando video de supostos moto-contínuos toscos no youtube. Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Pesquise os dissidentes apresentados aqui que você vai descobrir que Einstein e toda a teoria elétrica que fomos ensinados é que é pseudociência.
    http://www.youtube.com/watch?v=AbB_l1GqEbY

    ResponderExcluir
  4. Tenho que admitir que me tornei fã de seu site. Eu gostaria de compartilhar contigo o movimento Thrive, o movimento tem com diretriz a busca por energias renováveis. O movimento contêm um documentário sobre o trabalho e os objetivos, se quiser assistir: http://www.youtube.com/watch?v=12jQbkF4OCY

    A parte principal do doc. começa a partir de 10 minutos e termina aos 18 minutos (onde a teoria na qual nos baseamos é apresentada de forma bem resumida). A partir dos 30 minutos até os 40 minutos é demonstrada de que maneira a teoria está envolvida com a energia livre. E não é nada complicado! É só assistir e vai entender. Se quiser assistir por inteiro, é ainda melhor, mas no caso de falta de tempo, faça como falei, assista apenas entre 10 e 18 minutos.

    Se sua internet não é capaz de carregar vídeos, vou deixar um artigo em Português que demonstra a tal teoria:
    http://artedeomissao.wordpress.com/2012/04/29/torus-como-revela-a-estrutura-e-fluxo-da-energia-universal/

    Abçs.

    ResponderExcluir
  5. Obrigado amigo. É sempre bom receber um feedback positivo. Já conheço o documentário e o movimento Thrive, e conheço um pouco da teoria de Nassim Haramein e a dinâmica do torus. Tenho minhas críticas, mas, enfim, dentro desse universo free energy, é EXTREMAMENTE difícil separar o joio do trigo, até mesmo entender alguma coisa, pois são muitas linhas e teorias diferentes concorrendo por atenção, e muitas vezes prefiro permanecer calado. Este blog artedaomissão é seu? Sou fã dele também, já li coisas boas por lá...
    Confesso que a quantidade de material que eu gostaria de compilar, resumir ou simplesmente traduzir é imensa. Fora a quantidade de experimentos que gostaria de realizar, mas infelizmente ainda não tive recursos para adquirir os equipamentos e "colocar a mão na massa".
    É uma tarefa hercúlea que me proponho aqui, e já seria difícil se fosse um trabalho em tempo integral, e gostaria de dizer, se você gosta do trabalho, toda ajuda é bem vinda.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. O blog artedaomissão não é meu, só te passei porque é uma das poucas referência em Língua Portuguesa quanto a teoria do Torus. Que críticas você teria? Eu sou adepto da teoria, mas sou aberto as críticas, do contrário, seria dogma.

    Aliás, vou aproveitar para passar-lhe o vídeo de uma palestra do TED. Este vídeo é referente a freeenergy e está vinculado à teoria do Torus.
    http://www.youtube.com/watch?v=_iw1WNixvds

    ResponderExcluir
  7. Fico feliz de tê-lo aqui, seu feedback positivo e sua mente aberta à discussão, mas apenas para não perder o foco aqui, poderíamos discutir mais profundamente o assunto por e-mail. Meu contato está no topo da página. Abraço

    ResponderExcluir
  8. Este site, de todos que abordam ciência alternativa, é um dos mais bem elaborados que conheço. O nível de conhecimento apresentado por aqui só pode ser oriundo de uma pessoa com alguma formação e que estudou com profundidade as teses alternativas defendidas. Mas acontece que, na discussão com o companheiro do comentário criticando, você falou uma coisa que me despertou certa desconfiança, que Einstein está errado. Em primeiro lugar, você discorda de TODA teoria de Albert Einstein ou apenas de uma parte? Se for de apenas uma parte, qual seria? Você nega o tempo ser relativo?

    ResponderExcluir
  9. Ora, a princípio leva um "tempo" até você ter coragem de questionar uma coisa dessas. Estudando as teses que defendem a existência e a possibilidade da energia livre, algumas se baseiam e levam em consideração teorias estabelecidas como a relatividade e a mecânica quântica, enquanto outras a rejeitam completamente. É uma outra dificuldade nesse campo, dado a pluralidade de idéias e a profundidade dos assuntos. Por exemplo, Claus W. Turtur nos demonstra matematicamente que é impossível conciliar a eletroestática clássica com a relatividade sem considerar uma circulação de energia através do campo ponto zero que inclusive é negentrópica por natureza. Depois disso ele demonstra experimentalmente, com um ineterssante (porém não muito prático) motor eletroestático que tira energia do campo ponto zero. Excelente trabalho. Alguns outros ainda desenvolvem teorias com a relatividade como pano de fundo, mas é interessante como você acaba descobrindo que muita gente tem muitas críticas a relatividade e a mecânica quântica e isso não é coisa nova. Seus argumentos são bastante interessantes e suas críticas contundentes. Suas teorias alternativas mais ainda.

    Mas o que me preocupa são fatos,não teorias, então acho que o caminho experimental deve preceder a teoria, não o contrário. Era isso que os mestres da antiga ciência elétrica, Alexanderson, Tesla, etc faziam, e é exatamente o oposto do que Einsten fez. Infelizmente não é isso que estamos, no momento, podendo fazer...

    Enfim, justamente por essa pluralidade de teorias no mundo FE não estou aqui para bater martelo a favor de nenhuma delas. Antes de tudo tem muita contradição para expor e muitos experimentos simples para mostra-lás. É um longo caminho. Com certeza em algum momento vou escrever sobre as críticas que acho contundentes em relação à relatividade, mas não agora. Se quiser material sobre o assunto, posso recomendar. Mas não vou dizer aqui que acho isto ou aquilo, acho que a pluralidade de teorias deve existir, ao contrário do que a academia faz de escolher uma teoria "vencedora", principalmente se na procura de teoria melhor temos tão boas candidatas. O importante é manter a coerência nas conclusões.

    O foco no trabalho que queremos desenvolver, e isso vai levar muito tempo e muitas palavras ainda, será provar que alguma coisa está muito errada no mainstream científico. No final, quem estiver acompanhando vai perceber muitas destas coisas. As contradições são evidentes por si mesmas. E que, principalmente, podemos sim ter energia "de graça".

    abraço!

    ResponderExcluir

Seguir por Email

Seguidores